O bode na sala

Há uma fábula muito antiga no imaginário brasileiro que é a do “Bode na sala”. Pra quem não conhece, diz a estória que um pai de família passando por sérias dificuldades, morador de uma casa muito pequena e com muitos filhos foi pedir ajuda ao padre da sua cidade. Após escutar seu drama, o pároco lhe deu um bode com a recomendação de que, durante uma semana, o mantivesse na sua sala. Após este prazo, o pobre coitado deveria então retornar a igreja.

Passada uma semana, o cidadão retornou. O padre perguntou:

– E aí, as coisas melhoraram?

– Não, seu padre. Não melhorou nada… O bode está nos atrapalhando bastante.

– Então, devolva o bode e volte semana que vem.

O sujeito devolveu o bode e uma semana depois voltou ao padre que perguntou:

– E então? Às coisas melhoraram?

– Agora sim, seu padre, a minha vida nunca foi tão maravilhosa. Sem o bode a gente tem espaço na sala e não tem mais aquele mau cheiro.

E lá foi o feliz homem de volta á sua casa, agradecido a Deus pela vida que levava.

A política nacional tem muitos bodes na sala, muitas vezes estrategicamente colocados, infelizmente não pelo padre. Explicitamente falo do bode que vem ganhando corpo graças ao desconhecimento do grande público acerca do sistema e das relações políticas no Brasil.

Circula uma petição, que tem seu ícone no Promotor do MPF, Deltan Dallangnol, que “exige” eleição aberta para eleição mesa das casas legislativas (Câmara e Senado). Segundo reportagem da Istoé o procurador diz que a votação secreta favoreceria a vitória do Senador Renan Calheiros (MDB-AL) à Presidência do Senado e dificultaria a votação de projetos anti-corrupção na Casa.

Ora, não se muda a regra do jogo enquanto ele é jogado. Todos já sabiam as condições que aconteceriam as eleições da próxima Legislatura da Mesa. Assim, haveria insegurança jurídica, caso a petição fosse aceita durante o processo, como quer Deltan. Formado em direito, ele deveria saber isso.

Outro ponto e mais importante: o que está em jogo é o equilíbrio institucional do Brasil. Esse é o bode na sala que me refiro! Há tempos setores do MP e do Judiciário tentam influenciar nos demais poderes (Executivo e Legislativo). Acabar com o sigilo da eleição da mesa, deixa membros do Legislativo sujeitos à todos os tipos de pressões e retaliações por parte dos demais Poderes. A independência dos poderes é pedra fundamental da democracia. Nenhum poder pode sobrepor-se ao outro.

Não quero Renan Calheiros Presidente do Senado. Contudo, a possibilidade de sua eleição não pode ser desculpa para tornar o Poder Legislativo refém. Espero com esse texto fazer com que alguns dos mais de 500 mil brasileiros que assinaram a petição, possam reconsiderar a atitude. Peço prudência aos que deliberadamente fizeram proselitismo com meias informações junto à opinião pública, isso é perigoso para as instituições e coloca em risco a própria democracia.

O melhor a se fazer é tirar o bode da sala, o problema principal não é a eleição de Calheiros. É nosso dever de cidadãos pedir aos senadores que votem no melhor candidato e, como sociedade, discutir soluções para o real problema: como melhorar a participação e a representação democrática?

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Site Footer